Seguir em frente parece ser fácil, e por enquanto vou fingindo que consigo

24/08/2010

Em quem me apoio

Acordar, sair da cama, tomar banho, vestir a primeira roupa que eu vejo no guarda-roupa, calçar o o sapato mais confortável de todos, tomar café, anciolíticos e sair. Ninguém tem noção do quanto tem sido difícil fazer tudo isso, pois a minha única vontade é ficar deitada, deixando o tempo passar. Mas eu tenho de sair.
Tenho de ir. Resolver problemas comuns do dia a dia, ver meus pequenos que me abraçam e perguntam se eu tô bem, e principalmente tentar amenizar o que tá me matando por dentro.
Afinal, dor e sofrimento, só sabe quem passa e quem sente.
Hoje, foi mais um dia de choro. Daqueles desesperados, por estar com aquela mesma sensação do dia 13/08. Mas sei que esse choro vem para tentar tirar o que ainda resta de ruim, mesmo que esse ruim teime em ficar.
Tenho pensado no quanto essa última semana, tem de certa forma, voltado a ser como a 17 anos ou como a 9 anos. Só que com uma diferença, agora estou apoiada.
Estou apoiada em Jesus (sempre), pelo meu pai que me liga quase todo dia, pela minha mãe que tá lá em Caririaçú sofrendo a mesma dor que a minha e que tem se mostrado uma verdadeira companheira e amiga, pela Cris que não para de falar nunca, pelo Matheus que vem aqui em casa só pra me abraçar, pela Sarah que me dá beijos e mais beijos, pelo Iago que tem me ligado nos últimos dias só pra perguntar se eu tô precisando de alguma coisa, pela Lindinha que não sai de perto de mim, pela Dorê que me manda email e recado de conforto, pelas minhas tias que me fizeram ver que a união cresce ainda mais nas horas ruins, pela Marcelle que escreve coisas lindas no blog dela, pelas minhas meninas que tão vindo aqui em casa com qualquer desculpa e dos queridos que moram longe e mandam mensagem pelo msn/orkut/twitter/facebook.
E são esses apoios e confortos, no qual vou me apoiando. Pra tentar seguir adiante, mesmo sem saber onde a estrada vai dar.

Um comentário:

Raquel Cavalcante disse...

No final tudo fica bem, porque a vida é um ciclo que só se fecha quando tudo se resolve. Fé e força.